fbpx

O que está procurando?

BLOG

Voltar

Rotina de Estudos: como estabelecer?

Nesse artigo, a Profª Stella orienta a como criar e estabelecer uma rotina para fazer dos estudos um hábito diário.

  • Espaço do Mestre

11/04/2022 por Carolina Grimiao

Tempo de Leitura: 3 minutos

Que bom ter você aqui mais uma vez.

 

Hoje vamos conversar um pouco sobre a rotina de estudos em casa. Quando crianças, ao retornar da escola, era comum sentar-se à mesa da sala ou da cozinha para fazer o trabalho de casa com a ajuda dos pais, na adolescência muitos se isolavam em seu quarto para concluir as atividades escolares.

 

Você deve estar se perguntando sobre o que mudou desde que saiu da educação básica.

 

A principal mudança está relacionada ao processo de ensino e aprendizagem. Na educação básica, o contato com o tema da aula acontecia via professor e em seguida exercícios eram passados para que os alunos pudessem copiar, reproduzir, memorizar, repetir as mesmas respostas. Você talvez se lembre de outras atividades que possibilitavam a reflexão critica, mas essa sempre era direcionada a partir do contato com o assunto após a explanação do professor.

 

O ensino superior busca romper com o modelo da educação, pois coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem, afinal é ele quem deve refletir e construir seu conhecimento. Ao final do curso, será apenas você atuando sozinho no mundo do trabalho.

 

Para que o pensamento reflexivo seja construído ao longo do curso é necessário que o estudante esteja em contato com teorias, conceitos à luz de diferentes autores e isso só é possível tendo acesso a diferentes materiais de leitura anteriores a explanação do professor.

 

O ensino superior tem utilizado com uma de suas estratégias de ensino a sala de aula invertida, o aluno lê e estuda determinado material e anota as dúvidas e inquietação para a aula com o professor.

 

E é sobre essa nova rotina de estudos que vamos alinhar caminhos. Sem a explicação prévia que te guiava para um determinado caminho e os exercícios para fixação, será necessário certo rigor para que o conhecimento comece a ser construído.

 

Primeiro, defina um lugar de estudos, a mesa que te acompanhou por toda a infância ou seu quarto? Esse espaço deve possibilitar que seu material esteja disponível e com uma organização que permita dar sequência ao último momento de estudo. Caderno, marca-texto, caneta e lápis, post-it, notebook, enfim todo material necessário que permita que seu foco esteja apenas naquele espaço.

 

Se você compartilha a casa com outras pessoas, é interessante dialogar com os demais sobre o espaço-tempo que você organizou na sua rotina diária para estudar. Sons como televisão, música, conversas ou mesmo o trânsito de pessoas podem atrapalhar o foco. Silencie seu telefone. Quantas vezes me perdi achando que iria apenas responder a uma mensagem? Não caia nessa tentação.

 

O acordo com os parentes é de extrema importante para garantir seu aprendizado e sempre que possível lembre-os que serão homenageados na formatura por tudo que abririam mão para te apoiar até a sua formação.

 

É recomendável mais de uma leitura de um mesmo texto. Essa leitura prévia pode ser feita no caminho do trabalho ou mesmo para UNISUAM, mas a segunda leitura, aquela te permite perguntar e marcar o texto deve ser feito neste santuário montado por você.

 

Lembre-se que uma rotina de estudos requer além da escolha de um lugar adequado, de um horário também. Acomode seu corpo a essa rotina. Amplie o tempo dedicado à leitura a cada dia, ate que seu relógio biológico tenha incorporado esse novo hábito.

 

Como última dica, sugiro que utilize a técnica do Pomodoro que permite alinhar prioridades de estudos alternando em tempos de leitura e descanso. Vale a pena conhecer essa técnica.

 

 

Profª Stella Silva é Coordenadora da Escola das Licenciaturas,

que envolve os Cursos de PedagogiaLetrasHistória, Biologia 

e  Educação Profissional e Tecnológica.

Por Carolina Grimiao

Analista de Comunicação do Blog UNISUAM. Jornalista, Historiadora e Psicopedagoga. Mestranda em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano da UFF. Apaixonada por Educação e Cultura Popular.

comentários

Carolina Grimiao | 02/05/2022 à37 09:38

Olá, Brendon! Obrigada pelo seu contato! Não temos apostila física, o material é todo digital mesmo. Abraços!

Brendon | 29/04/2022 à23 19:16

Será que o material que o professor disponibiliza em aula e/ou até mesmo o da plataforma MUDE, teria em uma apostila para os alunos terem melhor acompanhamento para estudo? Estou tendo essa dificuldade, pois tem um custo muito alto ficar imprimindo, no caso eu que não tenho impressora, cada folha custa em média R$2,00, imagina conseguir imprimir um capitulo! Ainda mais que facilita na utilização de todos os matérias que foi abordado no texto explicativo acima.

Larissa Souza da Silva | 14/04/2022 à40 10:51

Ótimo.!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
English French Portuguese Spanish
X

Nosso site está enfrentando instabilidades.
Algumas informações podem não estar disponíveis no momento.

Oi, está com dúvidas?
Fale conosco!