O que está procurando?

BLOG

Voltar

Biologia e Química: Por que escolhi ser Professor(a)?

Convidamos as professoras Stella Alves, Tatiana Amorim e Elizandra Cananéa para um bate-papo sobre a docência em Biologia e Química.

  • Nota 10

20/08/2021 por Julia Abreu

Tempo de Leitura: 4 minutos

A carreira de professor é a mais essencial de todas, já que essa profissão é responsável pela educação de centenas de outros profissionais, das mais variadas áreas. Ainda assim, muitos ficam em dúvida na hora de seguir essa profissão, seja pela ideia de desvalorização da área ou pela falsa compreensão da amplitude de atuação desses profissionais.

E para você entender um pouco mais sobre o mercado e os motivos para ser professor, convidamos um time que é fera, quando o assunto é educação, para um bate-papo na maratona de lives do projeto “Muito Mais Futuro”, que ajuda você a escolher qual carreira seguir.

 

👇Confira alguns dos principais temas discutidos na live!👇

 

Motivos para ser Professor(a)

A Prof. Tatiana é licenciada e bacharel em Ciências Biológicas, mestre, doutora e pós-doutora em Ciências e, para ela, o professor(a) é um pesquisador, porque para ensinar algo para outra pessoa, ele precisa conhecer, sentir e investigar.

Ela se encantou pela Biologia desde pequena e já pensava em ser professora, mas sua carreira seguiu uma ordem diferente. Ela ingressou na faculdade de Biologia, onde já tinha o foco nas monitorias e aulas particulares. Ao concluir o curso, ela automaticamente seguiu para o mestrado, momento em que começou a lecionar em universidades, e depois começou o doutorado, mas sentiu que faltava algo. “Quando cheguei ao final do doutorado, onde eu já dava aula, senti que eu estava ensinando, mas não chegava aonde eu queria, faltava um link. Foi aí que resolvi fazer Licenciatura e, aí sim, me senti realizada”, contou Tatiana.

Após isso, ela passou em um concurso público para a Secretaria de Educação e foi ministrar aulas no município, o que foi uma experiência totalmente diferente, já que saiu do ambiente onde precisava lidar com doutores para a sala de aula da escola municipal. Foi uma experiência enriquecedora, segundo ela, que reforçou a sua visão como professora e a necessidade desses profissionais irem além do conteúdo e se aproximarem mais dos alunos, desenvolvendo a criatividade para significar os conteúdos em sala. “Cada vez eu me empolgo mais, porque o professor tem que estudar sempre, mas não é um estudo pesado, é gostoso, porque o aluno puxa de você e você quer aprender mais para ensinar ao aluno”, comentou.

O caso da Profª Elizandra já é diferente. “Eu não escolhi a Licenciatura, ela que me escolheu”, explicou, lembrando que passou a se encantar com a Química através de um professor no 3º ano do ensino médio.

Apaixonada pela Ciência, ela começou a faculdade de Química e, quando entrou em contato com as disciplinas do ciclo específico, como as didáticas e as psicológicas, foi vendo que era um universo encantador. Foi então, que uma outra professora cruzou seu caminho e a inspirou a seguir a carreira. “Eu tive que apresentar um seminário para uma professora e ela olhou pra mim e disse que eu estava no caminho certo, que eu tinha me encontrado profissionalmente, e que era para eu não correr do meu destino”, contou Elizandra, emocionada.

Ela disse, ainda, que correu desse destino por muito tempo e foi se aventurar em outras áreas que a enriqueceram, mas que o trabalho como professora é o que realmente a deixa feliz. “Eu passei a acreditar pelo olhar dos alunos, quando eles entendem os conteúdos. Isso é encantador. Não tem dinheiro que pague”.

 

👉 O Globo Aponta: UNISUAM é TOP 10 Universidades Particulares do Rio

 

Perfil e mercado de trabalho

Tanto a Profª Elizandra quanto a Profª Tatiana concordam que qualquer professor precisa estar antenado, atualizado e bem informado sobre o que está acontecendo no mundo, porque mesmo que ele siga um plano de conteúdos, em algum momento terá que falar da atualidade, já que a ciência existe para responder às demandas da sociedade.

Além disso, usar uma linguagem atual também é primordial para acompanhar os jovens de hoje em dia, já que com as novas tecnologias, os professores precisam se reinventar para conseguir prender a atenção dos alunos, aguçar a curiosidade e despertar o interesse pela ciência e, consequentemente, pela pesquisa. 

A Profª Elizandra também comenta que o papel do professor não é mais o de centralizador, como no passado. “Hoje, me sinto mais uma educadora, que é aquela profissional que permite e dá voz ao aluno, para que eles sejam responsáveis pela construção do seu conhecimento”, explicou.

Outra característica é a empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do aluno, de ser o professor que você gostaria de ter, porque o professor é um educador em vários sentidos, reforçou a Profª Tatiana.

Quanto ao mercado de trabalho, além de poder lecionar em escolas e universidades, sendo necessário um mestrado ou doutorado para esse último, a Profª Elizandra comenta que o mercado está ampliando e os professores também encontram oportunidades em editoras, desenvolvendo materiais didáticos físicos ou virtuais, também é possível criar conteúdo para as redes sociais e levar conhecimento a milhares de pessoas, entre outros.

 

MUDE: uma nova maneira de aprender

E já que o assunto é ensino, não podemos deixar de comentar sobre o novo modelo de ensino da UNISUAM: o MUDE.

Dentro desse novo sistema, o curso é pensado numa formação por competências, através de módulos onde várias habilidades vão sendo desenvolvidas ao longo do curso. “No primeiro módulo, vamos desenvolver o ‘ser professor’; no segundo, vamos pensar e estudar os sistemas educacionais, para entender onde ele pode atuar; no terceiro módulo, ele vai aprender um pouco sobre como os professores e alunos aprendem, porque ele também tem que pensar que, enquanto professor, ele também está ali em processo de aprendizagem, não estamos prontos e acabados”, explicou a Profª Stella Rocha, coordenadora das Licenciaturas da UNISUAM.

Durante o curso, os alunos também entrarão em contato com diferentes metodologias de ensino, aprendizagem significativa, pedagogia por projeto e uma gama de possibilidades para o desenvolvimento como professor(a).

 

E aí, ainda está na dúvida? Então, assista ao vídeo completo e confira o que mais rolou nesse bate-papo.

Você pode conferir mais vídeos da Maratona Muito Mais Futuro na nossa playlist do Youtube clicando aqui.(link para playlist)

 

E não esqueça! A UNISUAM já está com matrículas abertas para o curso de Licenciatura em Biologia e Licenciatura em Química, com preço fixo e 50% de desconto durante todo o curso.

 

 

Vem ser UNISUAM e esteja pronto para o mercado!

MATRÍCULAS ABERTAS

Conheça o curso de Biologia UNISUAM!

Conheça o curso de Química UNISUAM!

 

Por Julia Abreu

Estudante de Publicidade e Propaganda, Estagiária em Marketing. Viciada em filmes, séries e conteúdos da área da comunicação social.

comentários

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
English French Portuguese Spanish
X

Nosso site está enfrentando instabilidades.
Algumas informações podem não estar disponíveis no momento.

Oi, está com dúvidas?
Fale conosco!