O que está procurando?

BLOG

Voltar

Fisioterapia Cardiorrespiratória e Terapia Intensiva

  • Nota 10

05/03/2021 por Nathalia Pimenta

Tempo de Leitura: 3 minutos

A área de Fisioterapia oferece uma variedade de caminhos para especialização e uma delas é a área de Fisioterapia Cardiorrespiratória e de Fisioterapia em Terapia Intensiva em Adultos.

Esse setor vem ganhando cada vez mais notoriedade, principalmente com a pandemia, devido à sua importância na recuperação de pacientes que se encontram em estado grave.

Se você é Fisioterapeuta recém-formado em busca de uma área para se especializar ou já possui experiência e deseja aprofundar os seus conhecimentos em reabilitação cardiopulmonar, confira 4 bons motivos para se especializar na área.

4 motivos pra se especializar em Fisioterapia Cardiorrespiratória e Terapia Intensiva

1 – Regulamentação e exigência legal

A RDC-7, publicada em 22/02/2010 e que entrou em vigor em 02/2013, estabelece requisitos mínimos para o funcionamento das Unidades de Terapia Intensiva no Brasil. Uma delas exige que o Fisioterapeuta atuante nas Unidades de Terapia Intensiva, Semi-Intensiva, Enfermarias com perfil de pacientes graves e nas Unidades de Emergência, seja ESPECIALISTA na área.

Além disso, esta mesma resolução da ANVISA, recomenda que para ser Coordenador do Serviço de Fisioterapia em Terapia Intensiva, além de ESPECIALISTA, deve ter o TÍTULO DE ESPECIALISTA (obtido junto ao COFFITO/ASSOBRAFIR mediante prova aplicada aos especialistas que terminaram a Pós-Graduação).

Todos os últimos concursos para as Forças Armadas, Secretarias Estaduais e Municipais e para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) exigem a especialização para inscrição às vagas do contexto hospitalar, além de pontuarem nas provas de títulos nestes certames.

2 – Terapia intensiva em expansão

As Unidades de Terapia Intensiva, conhecidas popularmente como UTIs, são unidades hospitalares especializadas para assistência multidisciplinar de pacientes em estado grave ou potencialmente grave.

A atuação dos Fisioterapeutas especialistas nesse setor é imperiosa e fundamental para a melhora da sobrevida de pacientes criticamente enfermos, uma vez que grande parte dos pacientes que chegam à UTI apresentam quadros de desconforto respiratório e complicações sistêmicas graves, que exigem a atuação do Fisioterapeuta no suporte ventilatório avançado, além de atuar na transição para retorno à ventilação espontânea e mitigar todas as disfunções cardiorrespiratórias e musculoesqueléticas que podem ocorrer neste ecossistema assistencial.

3 – Crescimento da demanda por Fisioterapeutas

Por muito tempo, a imagem do Fisioterapeuta foi associada mais à reabilitação musculoesquelética. Mas, cada vez mais, a sociedade vem tomando consciência da necessidade desse profissional na assistência a pacientes portadores de doenças cardiopulmonares crônicas e na assistência de pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva

A pandemia de COVID-19 contribuiu muito para que os profissionais especializados em Fisioterapia Respiratória e Terapia Intensiva ganhassem mais notoriedade. De acordo com dados fornecidos pela Associação Brasileira de Medicina Intensiva, a procura por Fisioterapeutas especializados foi a que mais cresceu, com um aumento de 187%, afirmando que hoje, 2021, ainda haja déficit de quase 2.000 Fisioterapeutas Especialistas para atender às demandas das Unidades de Terapia Intensiva e atender às exigências da RDC-7.

4 – Possibilidade de atuação profissional em diversos níveis de assistência

O Fisioterapeuta Especialista em Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva formado pela UNISUAM é habilitado ao final do curso para atuação nas duas especialidades reconhecidas pelo COFFITO: Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva.

Isso permite que o especialista atue tanto ambulatorial/consultório/domicílio como também nas diferentes áreas hospitalares, tais como emergências, enfermarias de clínica médica e cirúrgica e unidades de terapia intensiva e semi-intensiva.

Por exemplo, um especialista egresso deste curso de especialização pode pleitear junto às operadoras de plano de saúde o cadastro como Especialista em Fisioterapia Respiratória (nomenclatura que o sistema de saúde suplementar ainda utiliza).

Com o envelhecimento populacional e o aumento da prevalência de doenças pulmonares e cardiovasculares crônicas e ampliação dos leitos hospitalares e de terapia intensiva no Brasil, estas áreas estão em franca expansão expansão e o aumento da demanda por Fisioterapeutas Especialistas não para de crescer.

Em geral, o mercado de trabalho para Fisioterapeutas é amplo, mas para alcançarem melhores colocações, a especialização é obrigatória. Ainda mais, no caso dos profissionais que desejam atuar no segmento de terapia intensiva e cardiorrespiratória. Sendo assim, a especialização precisa ser constante, já que quanto mais experiência, melhor serão as suas chances de lidar com casos complexos e maior será a sua chance de ingresso e permanência no mercado de trabalho.

Na Pós UNISUAM, você terá uma formação sólida, com aprofundamento técnico e científico em reabilitação cardiopulmonar, estando habilitado para atuar nos mais diferentes níveis de complexidade.

E aí, quer se tornar um(a) Fisioterapeuta especialista? Conheça a Pós em Fisioterapia Cardiorrespiratória e em Terapia Intensiva UNISUAM!

Por Nathalia Pimenta

Jornalista apaixonada criação de conteúdo, internet, memes, e comunicação em tempo real! Mãe de Pet, viciada em Netfilx, geminiana e autora dos livros "Jornalismo Literário e o Drama das Narrativas Reais" e “Vermelho Intenso”

comentários

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
English French Portuguese Spanish
X

Nosso site está enfrentando instabilidades.
Algumas informações podem não estar disponíveis no momento.

Oi, está com dúvidas?
Fale conosco!