O que está procurando?

BLOG

Voltar

Marketing Digital: 5 verdades pra você mandar bem

O professor Diogo Duarte vem contar um pouco da experiência dele com o Marketing Digital e os segredos da área.

  • Graduação

     | 

    Pós-Graduação

24/09/2021 por Diogo Duarte Rodrigues

Tempo de leitura: 2 min

Começar em Marketing Digital é muito fácil. Começar do jeito certo já exige mais atenção. A internet está repleta de ciladas, Bino! Para te ajudar a não cair nessas armadilhas e te permitir dar passos mais certeiros rumo ao seu sucesso profissional, separamos algumas verdades.

 

Não acredite em tudo o que vê, ouve e lê

— “Comece hoje e tenha o seu ‘6 em 7’ no próximo mês”

— “Nós descobrimos a fórmula para o lançamento perfeito, não importa seu nicho”

— “Entre para nosso grupo do Telegram e descubra os atalhos para a mina de ouro do  Marketing Digital no Brasil”

Você já deve ter ouvido alguma dessas, ou outras promessas parecidas… Infelizmente, grande parte dos conteúdos, que circulam na Internet a respeito do Marketing Digital, tentam reforçar uma ideia de extrema facilidade no campo de atuação. Para quem não entende do assunto, acreditar que ganhar muito dinheiro em pouco tempo e com pouco esforço acontece o tempo todo para quem trabalha com Marketing Digital.

Muitos “gurus” do Marketing Digital estão dispostos a tudo para vender seus produtos e serviços digitais, até mesmo fazer promessas vazias, mentir sobre sua situação financeira e sobre seus resultados. Qualquer curso que lhe garanta grandes resultados ou muito dinheiro sem esforço está mentindo para você. Fuja!

Comece a estudar “Marketing” e o “Digital” virá naturalmente.

Um ótimo caminho (o melhor) para ingressar no Marketing Digital é estudando Marketing. Você pode fazer alguns cursos livres antes de tomar a decisão pelo curso superior, mas estudar Marketing de maneira mais profunda é fundamental, seja como for.

Um grande erro vem do pessoal que está tentando mandar bem no Marketing Digital, estudando só o “Digital” e se esquecendo do “Marketing”. Como eu digo para meus alunos, o Marketing que, nos dias de hoje, não pensa ou passa, de algum modo, ainda que indiretamente, pelo digital… tem grandes chances de estar sendo pensado de forma equivocada.

“Marketing Digital” já pode ser considerado um pleonasmo nos dias de hoje. Se você estuda Marketing, você sabe Marketing Digital. Se você estuda “Digital”, há grandes chances de não conseguir aplicar mais nada depois de pouquíssimos meses.

A Graduação em Marketing da UNISUAM, por exemplo, é um tecnólogo de 4 semestres, e com uma grade que se adapta às suas preferências.

 

Mantenha o equilíbrio entre uma mentalidade analítica e a capacidade de se conectar com pessoas.

Todo bom profissional de Marketing é uma pessoa com um eixo vertical de conhecimento com ótima profundidade e com um ótimo eixo horizontal, permitindo uma visão transdisciplinar de vários temas e assuntos.

Com a evolução das ferramentas de processamento, com o Big Data se tornando cada vez mais “Big”, em conjunto com os avanços das capacidades analíticas às quais temos acesso, o mundo do trabalho (não só o Marketing) passou a valorizar muito mais um profissional com o — assim chamado — perfil “data-driven”, ou simplesmente uma mentalidade orientada a/por dados.

Contudo, não se trata de uma questão com uma única alternativa a ser assinalada, ok? Desenvolver uma mentalidade orientada a performance não anula a necessidade por uma postura de análise mais qualitativa e competências que se conectam com comportamento de consumo e copywriting, por exemplo:  desenvolva-se, pensando em ter um perfil adaptativo e que seja capaz de agregar valor a qualquer tipo de time de Marketing. Além disso, se seu objetivo é trabalhar como freelancer ou consultor, desenvolver esses dois campos da sua mente será crucial.

Entenda os algoritmos. 

Antes de mais nada: não existe “o algoritmo”. Não podemos pensar nos algoritmos como uma entidade única e quase divina, que tem a capacidade de nos dominar. Precisamos dominar os algoritmos. Mas, como isso é impossível, precisamos, ao menos, buscar conhecimento sobre eles… Assim dominamos o entendimento.

 

Em um mundo que tende a ter cada vez mais relações e processos mediados por algoritmos, é importante para todos (VITAL para profissionais de Marketing) entender como eles funcionam. As regras e filtros impostos pelo algoritmo de cada rede social e de cada mecanismo de busca molda os comportamentos das pessoas na internet, assim como são moldados pelas mesmas pessoas, em um ciclo.


Você não precisa estudar Álgebra Linear ou Teorias de Números Complexos, assim como você não precisa saber programar um jogo de celular para jogá-lo. Você precisa entender os comandos, as regras e o objetivo desse jogo. Para cada plataforma, funcionalidade e/ou área de um aplicativo, rede social ou mecanismo de busca, para Facebook Ads, Google Ads ou LinkedIn Ads, as regras do jogo mudam. As mensagens, os formatos e as estratégias mercadológicas precisam ser pensadas a partir dessas nuances. Podemos culpar os algoritmos por uma série de questões, que vão de falta de transparência e descaso com a privacidade, até a hipervalorização de fake news, mas não podemos culpá-los pelo fracasso de nossas ações digitais, pois sem eles isso nem mesmo seria possível.

 

Especialize-se.

Marketing Digital é um campo de conhecimento gigantesco e, como tal, traz uma série de subcampos que permitem aprofundamento. Com certeza, é possível atuar em apenas uma dessas subáreas, mas para quem está começando, é importante buscar uma base sólida em Marketing e um entendimento geral em Search Engine Marketing, Social Media Marketing, Google Ads, Facebook Ads, Analytics, UX, Comportamento de Consumo, E-commerce, Gestão de Produtos e Serviços Digitais, etc.

E para quem já tem uma formação em áreas correlatas, como Administração, Design ou Publicidade e Propaganda, por exemplo, pode estudar todos esses tópicos no novo MBA em Marketing Digital da UNISUAM. 😉

No fim das contas, estudar continua sendo o melhor caminho pra mandar bem.

 

👉 CONFIRA MAIS SOBRE O MARKETING DIGITAL:

 

Por Diogo Duarte Rodrigues

Diogo Duarte Rodrigues é Comunicólogo, com habilitação em Publicidade e Propaganda, é especialista em Design Digital com ênfase em Mídias Interativas (INFNET), mestre em Ciência da Informação (UFRJ/IBICT) e doutorando em Comunicação e Cultura (UFRJ). Atua como pesquisador, professor, palestrante e consultor nas áreas de Comunicação, Marketing, Design e Educação digitais. É coordenador da Escola de Comunicação e Marketing da UNISUAM.

comentários

Jaime Torres | 24/09/2021 à55 12:05

Parabens pelo artigo professor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
English French Portuguese Spanish